sábado, 26 de janeiro de 2013

Esteira

Correr e não ir a lugar algum não é um bom resultado quando se quer chegar a um objetivo. Talvez e quase são palavras que não devem estar no vocabulário de quem tem metas. Quem quase conseguiu, ainda tenta; quem quase passou, ainda estuda e quem quase amou, não amou. Esforços em vão, choros que nunca foram ouvidos e orações sem respostas dão-me a sensação de estar parado ao mesmo tempo em que caminho; que caminho em círculos...





E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

2 comentários:

Carlos Hamilton disse...

A sensação de está parado no tempo faz muito mal a alma. O conflexo de inferioridade é terrível. Eu mesmo gosto sempre de produzir. Não consigo ficar parado.
Estou te seguindo.
Visite meu ESPAÇO, quem sabe você goste.
ESPAÇO ABERTO - Um lugar de reflexão, informação e trocas de ideias.
http://www.blogdocarloshamilton.blogspot.com.br/

Aline disse...

A sensação de correr, correr, correr e nunca sair do lugar... Acho que tem muita gente assim... Mas é só continuar correndo e pegar o embalo que se chega lá. Fazia tempo que não passava por aqui, seu blog continua maravilhoso.

Postar um comentário

Tem gente que só lê o título da postagem, mas não se dá ao trabalho de ler o restante, aí tem a audácia de vir aqui abaixo e comentar o que não leu. Tem coisa pior? Por favor, quando você for comentar em um dos meus textos, não ler apenas o título.

Pior do que não comentar, é comentar o que não leu.